Enciclopédia do Válvuleiro

Como é produzido os anéis de vedação?

Sexta Feira - 14 de Maio de 2019

aneis de vedação

Hoje você vai descobrir como são produzidos os anéis de vedação que são amplamente utilizados em inúmeros tipos de válvulas e acessórios industriais.

Para darmos inicio a este assunto devemos entender primeiramente que existem 2 tipos comuns de anéis de vedação que podem ser encontrados: O primeiro e mais comum são as vedações em PTFE puro, que possuem uma coloração branca, idêntica a de sua matéria prima, e a outra forma são os anéis de vedação em PTFE reforçado que possuem 15% de Fibra de Vidro, 5% de Bissulfeto de Molibdênio e carbono, fazendo com que esse tipo de vedação tenha uma coloração cinza.

Primeiramente recebemos o PTFE granulado de nosso fornecedor, já em sua composição correta, ou ele é PTFE puro ou reforçado, desta forma ele é encaminhado para uma sala climatizada onde vai descansar em uma temperatura de 20 a 23° C, para desumidificação, para que ele fique com uma textura ideal para o processo de prensagem, após o descanso, como é um material granulado, pode ser que haja algum agrupamento de grânulos no mesmo formando “pelotas” que dificultam o processo de prensagem, então logo após sar do descanso este material é peneirado deixando o granulado homogêneo, Em seguida é definido qual o tamanho do anel de vedação que será produzido, para a separação do seu molde. Assim depois de colocado no molde ele é prensado, dependendo de sua medida é definida a pressão de prensagem e o tempo em que a peça ficará submetida a pressão, essa é uma fase muito importante do processo, pois caso seja pouco prensado ou muito prensado o anel de vedação vai sofrer alteração nas dimensões acabadas.

Ao ser extraída do molde, mesmo com um formato muito próximo do formato final da peça, ela ainda está frágil podendo quebrar ou trincar com facilidade, pois ainda é apenas um granulado de teflon prensado, essa fase do processo exige muito cuidado e atenção dos colaboradores, pois qualquer descuido pode comprometer as peças; para que este produto obtenha a resistência ideal para ser montado nas válvulas, ele precisa passar pelo processo de sinterização. Esse processo consiste em colocar as peças em um forno que alcançará patamares de temperatura que variam de 60 até 370 °C que é controlada em função do tempo, o processo completo dura em media 15 horas, logo após sair do forno o anel de vedação está pronto para a utilização nas válvulas, passando apenas por mais um processo que é o de retirarem as rebarbas da peca. e assim colocado em produção para montagem dos produtos ou no estoque para a venda do mesmo, é bom lembrar que o processo de fabricação de anéis de PTFE Puro ou Reforçado são exatamente iguais, apenas o que muda é a matéria prima e a pressão de prensagem!

Este produto é essencial para o bom funcionamento das Válvulas, evitando vazamentos do fluido em todas as uniões, todas as nossas válvulas passam por testes minuciosos, para garantir uma qualidade única do produto.



Não se esqueça... A curiosidade é que move o mundo!

Acompanhe o grupo Micro Rio:
www.fb.com/microriovalvulas
www.instagram.com/microriovalves
www.linkedin.com/company/microrio/
www.twitter.com/microriovalves