Enciclopédia do Válvuleiro

Como é a Vedação em uma Válvula Gaveta?

Quarta Feira - 30 de Outubro de 2019

folga válvula gaveta

Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre as válvulas gaveta, essa que durante décadas foram as válvulas mais utilizadas em processos industriais de todos os tipos, e ainda nos dias atuais contínua sendo muito importante atendendo a grandes demandas, porem com o avanço da tecnologia a válvula gaveta ganhou uma forte concorrente, que é a válvula esfera, mas isso é assunto para um outro post; neste vamos falar sobre como é a vedação em uma válvula gaveta.

O obturador da válvula gaveta é em formato de cunha que é encaixada na haste de acionamento, esta possui rosca trapezoidal que é acoplada na bucha roscada, na bucha roscada é encaixado o volante de acionamento que ao ser girado no sentido horário fecha a válvula e no sentido anti-horário abra a mesma, ao ser aplicado um torque no volante para fechar a válvula, através da rosca trapezoidal da haste esse torque gera uma força axial que é transmitida para a cunha fazendo o assentamento dela nos dois anéis de vedação, essa força é a primeira componente que contribui diretamente para a vedação.

A outra componente é a força gerada pela pressão do fluido atuando na área da cunha a montante, essa força de vedação é diretamente proporcional a pressão diferencial.
A soma dessas duas forças resulta na força total de vedação que estará sendo aplicada no anel a jusante da válvula.

img sobre vedacao gaveta

img sobre vedacao gaveta valvula

As superfícies de vedação, tanto da cunha quanto dos anéis, são de metal, a norma API 600 de construção de válvulas gaveta, determina várias combinações de materiais para os internos da válvula, que são: cunha, haste, contra vedação e anéis de vedação, essas combinações de materiais é chamada de TRIM e são selecionadas em função da aplicação da válvula, o TRIM determina o material das superfícies de vedação e os diferenciais de dureza para cada combinação, segue abaixo uma parte da tabela da API 600 que determina os materiais e os diferenciais de dureza entre as superfícies de vedação:

tabela vedacao gaveta

O diferencial de dureza é um fator extremamente importante para o bom funcionamento das vedações na válvula gaveta, cada trim é identificado por um número, o trim number, e é denominado por letras e números, por exemplo: o trim número 1 é denominado por F6, as superfícies de vedação devem ser em aço inox. Com 13% de cromo, que é o aço inox. 410 como é mais conhecido; a nota C que aparece na terceira coluna da esquerda para a direita na linha do trim número um diz o seguinte:

tabela vedacao gaveta segunda

Nota C: As superfícies de vedação do corpo e da gaveta devem ter uma dureza mínima de 250 HB com um diferencial mínimo de dureza de 50 HB entre as superfícies de vedação do corpo e da gaveta.” Ou seja, se as superfícies de vedação dos anéis estiverem com dureza de 250 HB, as superfícies de vedação da cunha deverão ter no mínimo 300 HB. Se esses diferenciais de dureza não forem respeitados, as superfícies de vedação serão danificadas muito rapidamente em função do atrito que ocorre quando se abre e fecha a válvula, comprometendo a capacidade de vedação da válvula e reduzindo muito a vida útil da mesma, em muitos casos, dependendo da dureza das peças, não é possível nem testar a válvula, pois no próprio teste de vedação as superfícies de vedação já são danificadas e perdem a capacidade de vedar.

Esse é um assunto muito abrangente e muito interessante, não possível trata-lo em apenas um post, assim voltaremos a falar sobre ele outras vezes.

Se você gostou desse artigo, achou interessante ou se ele te ajudou de alguma forma, nos de um retorno para que possamos melhorar ainda mais os nossos conteúdos, enviem sugestões de assuntos para elaboração de posts, se tiverem dúvidas, por favor, fiquem a vontade para nos ligar ou nos envie a dúvida por e-mail.



Não se esqueça... A curiosidade é que move o mundo!

Acompanhe o grupo Micro Rio:
www.fb.com/microriovalvulas
www.instagram.com/microriovalves
www.linkedin.com/company/microrio/
www.twitter.com/microriovalves

Conteúdo relacionado: