Enciclopédia do Válvuleiro

Como Selecionar Atuadores para Válvulas Industriais

Quarta Feira - 24 de Julho de 2019

posso utilizar uma válvula esfera para controle de gases

Existem inúmeros tipos de atuadores para válvulas. Independente de onde há uma válvula, ela deve ser operada de algum modo. Os operadores das válvulas são os atuadores e nesse sentido, escolher um atuador é essencial na hora de manter o desempenho de um processo industrial envolvendo válvulas.

Os atuadores são utilizados também para substituir a operação humana - evitando riscos à segurança dos trabalhadores da empresa. Existem vários tipos de atuadores, que variam desde engrenagens até as válvulas de mão. Em cenários de emergência, por exemplo, mecanismos de bloqueio às válvulas com líquidos inflamáveis pode ser essencial.

Neste artigo nós explicaremos alguns critérios que podem ser utilizados para selecionar atuadores para válvulas industriais e como essa escolha precisa ser feita.

Os motivos para escolher um bom atuador não partem somente da questão de segurança da indústria. Há ainda a questão de acesso à válvula, qual a solução que traz maior benefício para a empresa, qual o melhor sistema de controle que garante a performance do sistema e muitos outros motivos. Todo atuador tem uma entrada, onde um sinal é recebido, e uma saída que atua sobre uma válvula. A qualidade de uma válvula dependerá do seu design e mecanismo, mas a sua operação depende do atuador.

Esses atuadores são capazes de escolher a direção de uma válvula, fechar a válvula (disco ou esfera, por exemplo). Eles devem apropriadamente fechar ou abrir as válvulas quando necessário. Em situações não desejadas, os atuadores precisam manter a válvula fechada, mesmo quando o fluido atinge um torque excessivo.

A ideia é que o atuador consiga vedar a válvula completamente. No caso de uma válvula borboleta, consideramos que o atuador vedou a válvula se e somente se o disco está posicionado corretamente para impedir passagem de fluido.

Por fim, espera-se que um atuador tenha uma saída de emergência em caso de falha, como manter a válvula totalmente fechada, aberta ou mantê-la do modo que está, bem como garantir que as válvulas fechem de acordo com a rotação necessária.

Existem principalmente quatro tipos de atuadores de válvulas. Ainda assim, de modo geral, os engenheiros costumam estar entre escolher um atuador pneumático ou elétrico dentro dos seus sistemas. Enquanto cada um deles tem suas vantagens, escolher o melhor atuador depende de várias coisas.

A fonte de energia para o atuador é o primeiro critério a ser analisado. Os atuadores pneumáticos lidam com pressão entre 40 e 120 psi. Por outro lado, os atuadores elétricos funcionam com 110 volts em corrente alternada.

O segundo critério é a temperatura de atuação. Os dois tipos de válvulas operam em um intervalo grande de temperatura: as válvulas pneumáticas até 50Cº e as elétricas sobrevivem até -40ºC. O terceiro critério é a área de risco. Um operador elétrico dificilmente pode ser utilizado em uma área com maior risco, mas ainda assim pode ser utilizado na falta da possibilidade de incluir um sistema pneumático de acionamento. De maneira geral, deve-se seguir as normas de acordo com os operadores de válvulas e os riscos envolvidos no ambiente de atuação dela. Sendo assim, os atuadores pneumáticos se sobressaem em locais mais perigosos, mas podem ser substituídos pelos atuadores elétricos.

Esses três critérios não são únicos, mas decisivos em relação à escolha dos atuadores das válvulas industriais nos diversos processos presentes na indústria. Poderíamos apontar inúmeros critérios, mas se você estiver com esses três em mãos, certamente saberá o que fazer.

Ficou alguma dúvida? Escreve para gente clicando aqui.



Não se esqueça... A curiosidade é que move o mundo!

Acompanhe o grupo Micro Rio:
www.fb.com/microriovalvulas
www.instagram.com/microriovalves
www.linkedin.com/company/microrio/
www.twitter.com/microriovalves

Conteúdo relacionado: