Enciclopédia do Válvuleiro

Curva da banheira

Segunda Feira - 23 de Março de 2020

curva da banheira

Nesse post vamos falar de um indicador muito utilizado mundialmente e inclusive na indústria de válvulas industriais: a curva da banheira.

Estudos de confiabilidade e programação de manutenção geralmente descrevem a vida útil de uma população de produtos finais ou componentes usando um gráfico chamado curva da banheira. A curva da banheira consiste em três períodos distintos pelos quais um produto passa:
1 - Período de mortalidade infantil ou de falha precoce, com uma taxa de falha decrescente;
2 - Período de vida útil, com uma taxa de falha baixa e relativamente;
3 - Período de desgaste, que exibe uma taxa de falha crescente.
As fases da vida de uma válvula industrial podem ser descritas através da curva da banheira, embora a curva da banheira seja uma representação genérica, ela é válida para todos os modelos de válvulas industriais, fabricantes utilizam essa curva para análise de desempenho do produto e realização de estudos de otimização do produto e do processo produtivo.

Mortalidade infantil – Esse é o primeiro período e é caracterizado por falhas prematuras que segundo estudos realizados, a maioria dessas falhas são resultados de causas identificáveis, tais como falhas de projeto, de produção, uso inadequado ou aplicação incorreta. Nesse período a taxa de falhas é decrescente, tendo sua origem em deficiências nos processos de fabricação e/ou no controle de qualidade, no uso de mão de obra desqualificada, nos testes de pressão de carcaça e vedação que são realizados da forma errada, por amostragem, o que é totalmente errado pois as válvulas devem ser testadas 100%, ou nem são realizados, nos materiais fora de especificação, que falham por serem armazenadas incorretamente expostas ao tempo, poeira, maresia ou outros, no transporte indevidos, na sobrecarga decorrente da própria tubulação ou outros meios externos, no erro humano, na instalação realizada incorreta, na partida deficiente do sistema no qual a válvula está instalada, sujeira, detritos, restos de soldas e outros elementos que podem ficar dentro de uma nova tubulação, dentre vários outros fatores.

Período de vida útil – Nesse período a taxa de falhas aproximadamente constante, normalmente as falhas ocorrem aleatoriamente, pouco pode ser feito para evita-las. Nessa fase a taxa de falhas e menor do que nas fases “mortalidade infantil” e desgaste. As falhas aleatórias podem ocorrer em virtude das mais diversas naturezas, somente para citar algumas: impactos mecânicos, interferência indevida, variações bruscas de temperatura, dimensionamento incorreto, sobrecargas, erros humanos de operação durante o uso, aplicação indevida, condições operacionais de processo que não são especificadas claramente durante o processo de aquisição das válvulas, fenômenos naturais imprevisíveis, todas essas são falhas não detectáveis pelo melhor programa de manutenção. Falhas aleatórias podem ser reduzidas se projetando equipamentos mais robustos com um coeficiente de segurança maior do que o que normalmente é usado para equipamentos desse tipo, porém essa estratégia encarece o produto, dependendo da situação convém analisar caso a caso. Nesse período, o melhor programa de manutenção é o preditivo, ou seja, realização do monitoramento contínuo para se detectar rapidamente qualquer alteração importante no processo e assim tomar as devidas ações de forma rápida e assertiva ou detectar o início da fase de desgaste e realizar manutenções programadas.

Período de desgaste – Esse período inicia-se quando está terminando a vida útil da válvula, a taxa de falha por desgaste cresce continuamente. A principal característica desse período é o desgaste de componentes: corrosão, trincas, fadiga, deterioração mecânica, elétrica (no caso dos atuadores elétricos), química ou hidráulica, falta de manutenção, manutenção insuficiente ou deficiente, entre outros fatores. Nesse período o melhor programa de manutenção é o preditivo, pois tendo a informação de que o equipamento irá falhar, é de responsabilidade da manutenção programar um período para substituir ou reformar o equipamento.

Desejamos sinceramente que esse artigo o tenha ajudado de alguma maneira, se tiverem sugestões para novos artigos ou se ficou com alguma dúvida, nos escreva que teremos o maior prazer em atender você.


Não se esqueça... A curiosidade é que move o mundo!

Acompanhe o grupo Micro Rio:
www.fb.com/microriovalvulas
www.instagram.com/microriovalves
www.linkedin.com/company/microrio/
www.twitter.com/microriovalves

Conteúdo relacionado: