Enciclopédia do Válvuleiro

Disco de válvula borboleta, são todos parecidos?

Segunda Feira - 02 de Dezembro de 2019

disco de valvula borboleta

É o elemento móvel que proporciona a vedação nas válvulas borboleta. Nos modelos convencionais ele gira concêntrico ao mesmo eixo central do corpo da válvula. Com a válvula trabalhando para controle de fluxo, partindo da posição fechada, ao começar a abertura serão abertos dois orifícios de áreas iguais, a taxa de fluxo produzida pela soma dessas duas áreas depende da porcentagem do angulo de abertura, essas áreas proporcionam velocidades de escoamento do fluxo diferentes para cada uma. A área a jusante sempre apresenta velocidade de escoamento maior do que a área a montante. Esta velocidade vai reduzindo conforme o angulo de abertura do disco se aproxima da posição de abertura total.

A diferença de velocidades causa um desiquilíbrio dinâmico de forças que tende a abrir a válvula, a área total proporcionada pelo curso de abertura do disco pode ser diferente, dependendo do projeto de cada fabricante, proporcionando também valores de CV e perdas de carga diferentes para cada ângulo de acionamento até a abertura total, considerando-se válvulas do mesmo tamanho.

O disco sempre esta em contato com o fluido de serviço independente da posição, pois isso é uma característica construtiva da válvula borboleta, e por isso ele está sujeito aos efeitos que porventura esse possa causar nele, normalmente o material do disco é selecionado em função do fluido com o qual ele ira interagir, porém existem processos muito severos que podem causar corrosão ou cavitação. Por estar sempre no caminho do fluido, o disco sempre causa uma perda de carga, mesmo quando a válvula esta totalmente aberta e assim o disco alinhado com o escoamento do fluido, na válvula esfera, por exemplo, a perda de carga é praticamente desprezível pois quando ela esta totalmente aberta, o orifício da esfera se alinha com o diâmetro da tubulação se tornando praticamente uma extensão da mesma.

Nos projetos de válvulas borboleta concêntricas, as faces do disco são desenhadas para minimizar ao máximo a perda de carga, nesses modelos de válvulas as faces dos discos são lisas e com a menor quantidade possível de saliências, e quando elas existem, são colocados raios generosos de concordância justamente para minimizar ao máximo a resistência oferecida ao escoamento do fluido. Nos projetos de válvulas borboletas bi excêntricas e tri excêntricas a perda de carga é maior, pois o desenho dos discos possui características especificas desse tipo de válvula que não permitem que o disco seja tão aerodinâmico quando ao das válvulas concêntricas.

nervura valvula discos gaveta
O fluido escoando pela válvula tende em abri-la em função das forças dinâmicas do fluindo passando pelas faces do disco, esse fenômeno é mais perceptível nas válvulas com acionamento por alavanca, para evitar que o disco se movimente pela força do fluido, na alavanca existe um gatilho acionado por mola, esse gatilho possui uma trava que se encaixa em uma placa dentada, esse sistema permite travar o disco em várias posições permitindo assim em controle não muito preciso do fluxo, praticamente todas as válvulas borboleta acionadas por alavanca possuem sistemas similares a esse para trava de posição, normalmente é encontrado em válvulas até NPS 8” e mais raramente até NPS 12”. Nas válvulas acionadas por atuadores pneumáticos, elétricos ou caixas de redução não existe essa possibilidade, pois o sistema mecânico desses atuadores trava o acionamento em posições pré-determinadas.

Como podemos observar os discos das válvulas borboletas não são todos parecidos, existem diferenças consideráveis em função do tipo de válvula borboleta. Se você gostou desse artigo, achou interessante ou se ele te ajudou de alguma forma, nos de um retorno para que possamos melhorar ainda mais os nossos conteúdos, enviem sugestões de assuntos para elaboração de posts, se tiverem dúvidas, por favor, fiquem a vontade para nos ligar ou nos envie a dúvida por e-mail.



Não se esqueça... A curiosidade é que move o mundo!

Acompanhe o grupo Micro Rio:
www.fb.com/microriovalvulas
www.instagram.com/microriovalves
www.linkedin.com/company/microrio/
www.twitter.com/microriovalves

Conteúdo relacionado: