Enciclopédia do Valvuleiro

Válvula de Esfera ou Borboleta?

Segunda Feira - -- de -- de --

atuador pneumatico

Outra dúvida comum no mundo das válvulas é o local de aplicação das válvulas do tipo borboleta e esfera.
Pensando nisso, resolvemos fazer este artigo com o intuito de esclarecer quais as aplicações das válvulas do tipo borboleta e do tipo esfera. Além disso, falaremos quais são os benefícios de cada uma delas para cada aplicação e necessidade no sistema de produção.
Sabemos que cada tipo de válvula é direcionada para uma finalidade específica e várias delas se diferem em detalhes essenciais no modo de uso, manutenção e aplicação.
Não é diferente com a válvula borboleta e esfera. Cada uma tem uma esfera de aplicações e explicaremos quando se deve optar pela primeira ou pela segunda.
As válvulas do tipo borboleta tem a função principal de regular a vazão de um sistema.
O modo de vedar o fluxo é por meio de um disco dentro da válvula.
Escrevemos um artigo explicando como essa válvula funciona. Para saber mais, clique aqui.
Ela pode ser acionada tanto manualmente quanto por atuadores pneumáticos, hidráulicos ou elétricos.
Ela é utilizada para regulação de fluxo. De maneira geral, ela funciona de modo semelhante ao funcionamento da válvula esfera.
Entretanto, a válvula do tipo borboleta requer um investimento menor. Ela é utilizada em sistemas de alta pressão. Equipamentos de combate a incêndios, por exemplo, são os favoritos para esse tipo de válvula.
Além disso, pode ser usada em sistemas que requisitam um isolamento total da passagem de fluxos.
O controle de fluidos por meio desse tipo de válvula é facilitado.
Ademais, seu uso é feito no fornecimento de água e no manuseio de combustíveis.
Ela pode ser utilizada também em sistemas de geração de energia. As vantagens deste tipo de válvula são as seguintes:
● Investimento baixo;
● Longa durabilidade;
● Manutenção simples;
● Leves e pequenas;
● Suportam altas temperaturas; As desvantagens do uso são:
● Não consegue eliminar o fluido residual;
● Não resistem aos fluidos abrasivos ou corrosivos (dependendo do material)
Ela também controla o fluxo de líquidos e gases de modo geral.
A operação da válvula do tipo esfera e rápida e precisa. Isso ocorre devido ao quarto da volta que permite a válvula ser aberta ou fechada. Ela consegue estancar o fluxo de modo muito rápido e abrupto. Assim sendo, independente da pressão, ela consegue vedar o fluxo.
Ao contrário das válvulas do tipo borboleta, as válvulas esfera não devem ser usadas como reguladoras de fluxo.
O alto custo desse tipo de válvula pode fazer com que ela não seja utilizada em processos mais leves e simples.
Fluidos agressivos, como vapores e gases corrosivos são os alvos desse tipo de válvula.
As vantagens do uso dessa esfera são as seguintes, além das já citadas:
● Fácil de realizar as manutenções;
● Disponível em vários tamanhos;
● Aguenta uma alta pressão;

As desvantagens são as seguintes:
● Alto investimento para um retorno a longo prazo;
● Fluidos que possuem sólidos podem danificar essa válvula;
Em resumo, a diferença entre a válvula do tipo borboleta e do tipo esfera é que o primeiro tipo de válvula suporta uma pressão menor, mas oferece um baixo investimento.
Por outro lado, a válvula do tipo esfera requer um investimento alto, mas garante maior rapidez e parada da circulação do fluido de modo abrupto.



Não se esqueça... A curiosidade é que move o mundo!

Acompanhe o grupo Micro Rio:
www.fb.com/microriovalvulas
www.instagram.com/microriovalves
www.linkedin.com/company/microrio/
www.twitter.com/microriovalves

Conteúdo relacionado: