Enciclopédia do Válvuleiro

Como funciona uma Microfusão e fundição

Sexta Feira - 27 de Novembro de 2020

fundicao

Microfusão e fundição
Saber sobre a microfusão e fundição é crucial, pois trata-se de um processo que é realizado há mais de 4 mil anos A.C. As provas arqueológicas encontradas no planeta remontam para a idade do Bronze do período citado acima.

O processo se dá de maneira econômica de conseguir a fabricação de componentes que tenha boa precisão dimensional. Igualmente, o acabamento superficial é impecável e elimina resíduos das operações de usinagem.

A microfusão e fundição é o processo de usinagem mais antigo que se conhece e é adequado para um processo industrial bem acertado. Dessa forma, traz refinados e rigorosos sistemas de controle para cada etapa inerente.

Quais são as etapas microfusão e fundição?
A produção de peças por microfusão e fundição, na maioria dos casos, pode ser dividida em nove etapas. Sendo assim, veja abaixo quais são elas e as informações relacionadas a cada uma delas:

1- Injeção
Feita a cera liquida, por meio de uma máquina, e que, logo após o molde ser feito, resfria a peça e a faz ficar rígida.

2- Rebarba
As peças saem com algumas sobras e é comum quando contenham algumas emendas. A sala deve ser resfriada para uma temperatura baixa, porque a cera pode amolecer e a peça saí fora da medida adequada.

3- Montagem em cachos
Trata-se de um canal e é primordial colocar um monte de peças que foram injetadas nesse mesmo local. Ao mesmo tempo, a meta é distribuir pelas peças e que sejam preenchidas por aço ou outro tipo de material.

4- Revestimento cerâmico
Como a peça está no formato sólido de cera, não é positivo colocar o aço e pode até derreter a cera. Vários banhos com muitas cerâmicas são dados e até que seja formado uma crosta por cima.

5- Deceragem
Primeiramente, é o processo de remover a cera de dentro do ambiente cerâmico, ou seja, a armadura em volta da peça de cera. Portanto, a maquina autoclave derrete a cera e fica oco, podendo receber o aço e vale destacar um ponto: a reutilização da cera é possível.

6- Calcinação
Assim que o cacho de cera for removido, a temperatura deve ser a normal e é essencial passar por um forno de calcinação. Afinal, a ideia é que fique na mesma temperatura do ferro que será inserido no cacho.

7- Fusão
Trata-se da hora em que o profissional tira do forno e insere no círculo próprio, porque o forno deve jogar o aço. Nesse cenário, é preciso que seja rápido e não a peça de temperatura por muito tempo.

8- Acabamento
Assim que as peças receberem o aço, é essencial que fique resfriando por um tempo e torna-se essencial quebrar o molde. Do mesmo modo, é preciso eliminar as rebarbas e os defeitos apresentados.

9- Laboratório
O último passo é o mais minucioso e corresponde a composição ideal da peça, sendo realizado vários testes. Cada componente é estudado para que seja realizado segundo o controle de qualidade.

Por fim, cada etapa da microfusão e fundição exige atenção e deve ser realizada seguindo as diretrizes internas. Afinal, é preciso seguir o controle de qualidade da empresa e diminuindo ao máximo a chance de existir alguns erros.



Não se esqueça... A curiosidade é que move o mundo!

Acompanhe o grupo Micro Rio:
www.fb.com/microriovalvulas
www.instagram.com/microriovalves
www.linkedin.com/company/microrio/
www.twitter.com/microriovalves

Conteúdo relacionado: