Enciclopédia do Válvuleiro

O que é e para que serve revestimento orgânico em uma válvula?

Quarta Feira - 5 de Junho de 2019

revestimento organico

A maior parte das indústrias lida com produtos abrasivos e fluidos agressivos nas tubulações. Em particular, as indústrias de gases e petróleo são as que mais lidam com esse tipo de fluido. Por isso, há uma grande exigência e demanda para utilizar materiais com maior resistência à corrosão e abrasão. Materiais que tenham uma maior resistência são necessários para que haja maior segurança na manutenção de tubulações que lidam com fluidos agressivos.

Nesse sentido, revestimentos orgânicos nas válvulas para proteção contra corrosão e abrasão é uma das alternativas disponíveis no mercado. Neste artigo nós falaremos para quê serve este tipo de revestimento e como ele pode ser de extrema importância na indústria.

Resinas orgânicas em pó são usadas para revestir internamente os diferentes tipos de válvulas existentes hoje. Essas resinas são polímeros que possuem importantes propriedades como anti-corrosão e anti-incrustantes. Dentro dos materiais resultados dos polímeros nós podemos considerar os termoplásticos fluorados e o Nylon 11. As propriedades mecânicas, físicas e químicas desses polímeros garantem uma resistência maior durante a passagem do fluido agressivo.

A resina em pó que é utilizada varia de acordo com alguns critérios como: o fluido que está passando pela tubulação, a temperatura de operação dele, sua vazão, presença de sólidos no fluido ou pressão dele;

No momento de fazer uma válvula, os processos precisam ser bem guiados. Várias empresas são especializada nisso. As etapas para que o revestimento seja realizado envolvem as seguintes ações: desmontagem da válvula, limpeza, aquecimento e aplicação da resina em pó.

No primeiro passo, todos os componentes da válvula são removidos e ela é desmontada. Em seguida, a superfície da válvula precisa estar bem limpa, sem graxas, óleos ou camadas de quaisquer elementos químicos que são estranhos ao material da resina em pó. Logo depois, há uma preparação superficial que é realizada na válvula com o intuito de eliminar os materiais estranhos que prejudicam a aplicação da resina na válvula inteira, mesmo que eles estejam em arestas ou em pontos mais cegos da válvula.

O passo de aquecimento e aplicação da resina são as etapas finais. Os componentes da válvula são aquecidos em uma estufa até o momento em que a temperatura chegue ao valor em que a resina consiga aderir aos componentes.

No momento da aplicação, tanto o modo de aplicar quanto a temperatura em que a resina será aplicada na parte metálica da válvula podem variar. Geralmente, as resinas em pó são aplicadas de maneira eletrostática, semelhantemente às pinturas que são realizadas usando esse mesmo método.

Em linhas gerais, é dessa maneira que se aplica o revestimento orgânico de uma válvula e de que modo ela fica protegida contra as consequências de fluidos agressivos. Anti-corrosão e anti-abrasão são duas propriedades que a válvula adquire após passar por todo o processo de revestimento orgânico e por isso ele é tão importante. Assim, é essencial manter-se informado sobre os métodos de melhorar a resistência de materiais dentro da indústria. Caso a sua empresa lide com gases ou fluidos agressivos, você já saberá a qual método recorrer.



Não se esqueça... A curiosidade é que move o mundo!

Acompanhe o grupo Micro Rio:
www.fb.com/microriovalvulas
www.instagram.com/microriovalves
www.linkedin.com/company/microrio/
www.twitter.com/microriovalves

Conteúdo relacionado: