Enciclopédia do Válvuleiro

Válvula borboleta para controle de fluxo

Terça Feira - 17 de Dezembro de 2019

construcao válvula borboleta controle fluxo

Hoje vamos falar um pouco de válvulas borboleta usadas para controle de fluxo, com a evolução contínua dos modelos de válvulas borboleta se consegue cada vez mais precisão, economia e segurança nos processos industriais.

Quando a válvula borboleta esta na posição totalmente aberta, o disco fica paralelo ao escoamento do fluido na tubulação, dessa forma se consegue a maior taxa de vazão do fluxo através da válvula e a menor perda de carga.

Para controle de fluxo, as válvulas borboleta bi excêntrica e tri excêntrica são muito eficientes e precisas, as modelo wafer concêntrica também são eficientes para controle porém não tanto quanto a bi excêntrica e a tri excêntrica; as melhores características de controle são conseguidas entre as posições de 20º a 70º de abertura do disco, para serviços ON-OFF o ideal é que se trabalhe com o disco nas posições de 0º a 90º, manter o disco em posições intermediárias para válvulas selecionadas para trabalhar ON-OFF pode reduzir a vida útil da válvula caso o fluido possua sólidos em suspensão ou se a velocidade do fluxo for muito alta.

O coeficiente de vazão (CV) máximo da válvula borboleta é alcançado quando o disco alcança os 70º de abertura, dos 70º até os 90º praticamente não há variação na taxa de vazão.

Com a válvula totalmente aberta ou fechada, as forças resultantes da pressão interna do fluido atuando na área do disco ficam em equilíbrio, tanto a montante quando a jusante, nessa condição não há forças resultantes que tendem a tirar o disco da posição que ele se encontra, a partir do momento que se inicia a abertura da válvula, surgem forças resultantes da ação do fluido escoando e empurrando o disco tendendo a abri-lo.

Ao se abrir a válvula as velocidades do fluido em ambas as partes do disco são diferentes, pois uma parte do disco esta a favor do sentido do fluxo e a outra esta contra, essa diferença de velocidade pode causar regimes de escoamento diferentes para cada lado, fluxo laminar de uma lado e turbulento do outro.

Todas as conexões e acessórios adjacentes às válvulas de controle, tais como curvas, tês, filtros, afetam o seu desempenho e devem ser consideradas quando se necessita de um controle de fluxo com grande precisão

Se você gostou desse artigo, achou interessante ou se ele te ajudou de alguma forma, nos de um retorno para que possamos melhorar ainda mais os nossos conteúdos, enviem sugestões de assuntos para elaboração de posts, se tiverem dúvidas, por favor, fiquem a vontade para nos ligar ou nos envie a dúvida por e-mail.



Não se esqueça... A curiosidade é que move o mundo!

Acompanhe o grupo Micro Rio:
www.fb.com/microriovalvulas
www.instagram.com/microriovalves
www.linkedin.com/company/microrio/
www.twitter.com/microriovalves

Conteúdo relacionado: